quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Borges



Borges, um certo dia, fez um passeio de balão. E disse o seguinte:

"Todos sentimos, acho, uma felicidade quase física. Escrevo quase porque não existe dor ou felicidade que sejam somente físicas, sempre intervêm o passado, as circunstâncias, o assombro e outros eventos da consciência."

Atlas - Jorge Luis Borges com Maria Kodama.

obs - uma pessoa entrou pra ler o blog, leu todos os posts, todos os comentários para tentar achar um comentário que desse margem para outro mal-educado. Achou um de dois anos atrás e escreveu algo assim "vixi, você é avessa a críticas". Aí me deu uma preguiça porque, obviamente, o comentário era anônimo e zZZZZZzzzzzzzzzzzzroinc..... e apaguei porque o blog é meu e eu faço o que quiser, néam?

4 comentários:

Mari Cuencas disse...

Ih, mi amor... quando vem gentinha me estressar por isso ou aquilo que escrevo deixo essa "Resposta" da Maysa:

Ninguém pode calar dentro em mim
Essa chama que não vai passar
É mais forte que eu
E não quero dela me afastar
Eu não posso explicar como foi
E como ela veio
E só digo o que penso
Só faço o que gosto
E aquilo que creio

Se alguém não quiser entender
E falar, pois que fale
Eu não vou me importar com a maldade de quem nada sabe
E se alguém interessa saber
Sou bem feliz assim
Muito mais do que quem já falou ou vai falar de mim

Na ponta da língua!

Bêjo e bóra afastar a cabeça dos medíocres!

nigrodante disse...

Brava, Andrea! A erudição sempre causa ciúmes. Um abraço do admirador.

Andréa disse...

Obrigada, queridos!
Bjs

Anônimo disse...

Titia Andréa ahaza

Sempre!!!!

BRUNO SOARES DE OLIVEIRA


PS: brinca com quem tá quieto e leve um terremoto de brinde