segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Leminski forever

Como já disse em um post anterior, meu poeta brasileiro favorito é Paulo Leminski (claro que há sempre uma árdua disputa entre vários outros que depois falarei aqui, mas de uns tempos pra cá, é ele). Pra começar bem a semana, coloco aqui só um pedacinho do poema Sigilo de Fonte, da obra LA VIE EN CLOSE:

"...Diga você, já que se sabe
que nem tudo na água é margem,
nem tudo é motico de escândalo,
nem tudo me diz eu te amo,
nem tudo na terra é miragem.

Signos, sonhos, sombras, imagens,
ninguém vai nunca saber
quantas mensagens nos trazem."


E boa semana......

2 comentários:

Veneranda Pedroza disse...

Oi Andrea, vim conferir o blog... adicionei aos favoritos!
Já vi que vou aprender muito!

E pra não dizer que não falei de Leminski:

vida e morte
amor e dúvida
dor e sorte

quem for louco
que volte

(La Vie en Close)


Beijo grande!

Andréa disse...

Queridíssima,
Obrigada... ainda mais vindo de uma escritora como você. Quero ver suas coisas....não quer trazer o seu material para eu ver na próxima aula??

Bjs